Após ‘impressionar’ pelo Thunder Fight, Cláudio Ribeiro sonha com cinturão: ‘Não vou medir esforços’

Atleta da equipe BBTHAI, da cidade de Jundiaí, interior de São Paulo, o peso-médio Cláudio Ribeiro sonha com a conquista do cinturão do Thunder Fight para seguir os passos do último dono da categoria na franquia e atual atleta do UFC, Markus “Maluko” Perez.

Com três triunfos seguidos por nocaute no primeiro round, Cláudio impressionou não só a organização, mas também todo o circuito nacional. Striker de qualidade, o casca-grossa conseguiu importantes vitórias sobre o ex-campeão da franquia, Thiago Pará, pelo Batalha MMA, Moacir Rocha, e por último, Jhony Gregory.

Ostentando um cartel com sete vitórias em nove lutas, o atleta peso-médio está escalado para a próxima edição do Thunder Fight, mas ainda sem adversário definido, e falou sobre como vem fazendo para manter a forma durante o período de quarentena causado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

“Nesse atual período de quarentena, estou treinando todos os dias com o meu mestre Jean Kay, procurando fazer muita manopla e circuitos de força em local aberto e isolado, que é o recomendado no atual momento. Não é o ideal e claro que gostaríamos de treinar da melhor maneira possível, mas é o que dá para fazer no momento e a intenção é seguir ativo”, disse o paulista, que fez uma avaliação sobre suas últimas vitórias.

“Lembro com muita alegria e satisfação das minhas últimas vitórias. Primeiro, tenho que agradecer a Deus e a toda equipe BBT, aos meus mestres Jean e Kriss Kay, meus irmãos que treinam comigo todos os dias, e o Pacheco, que é o responsável por arrumar as lutas nos eventos. Sobre essas últimas lutas, eu enfrentei dois lutadores que eram verdadeiras pedreiras, um deles foi o Moacir Rocha, que é um lutador duro e que estava vindo de vitória, máximo respeito a ele, mas eu estava treinando muito para ganhar e era a luta principal, né, então eu tinha que dar show (risos). Quando eu lutei com o Johny Gregory, foi uma luta dura também, porque é um lutador bem qualificado em mais de uma área, então ele tentou me colocar no chão várias vezes, mas eu estava fazendo o meu camp na Vila da Luta, com o Demian Maia, que dispensa apresentações, e além disso tinham os atletas da casa que deram vários toques, eu defendi todas as tentativas de queda dele e pude sair vencedor por nocaute ainda no primeiro round”, recordou Cláudio, que por fim, projetou seus planos dentro do Thunder Fight e, consequentemente, em sua carreira no MMA.

“Meu plano em relação ao Thunder Fight é chegar no cinturão. O sonho de todo lutador é ganhar o cinturão da organização em sua categoria e não vou medir esforços para isso. E sobre a minha carreira no MMA, a meta é chegar no UFC, que é o meu sonho e creio que todo lutador de MMA. E assim que eu chegar lá, vou fazer uma luta de cada vez, e quando estiver pronto para disputar o cinturão, que venha o título”, encerrou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *